10.0.01 – Gateway Padrão, Senha e Configuração do Roteador

Os roteadores têm opções de configuração bem diferentes dentre as suas fabricantes e, para que os usuários possam acessá-las, são disponibilizados endereços de Internet Protocol. Eles são inseridos nos navegadores e possibilitam que configurações avançadas ou mais simples sejam realizadas: o 10.0.01 funciona como um desses IP.

Mesmo que esse Internet Protocol seja liberado para diferentes empresas fabricantes, uma das que mais utilizam essa sequência numérica específica é a Intelbrás.

De toda forma, quando o 10.0.01 é posto na barra de navegação, é apresentado um acesso especial de cada fabricante: os painéis de configuração não têm somente o login para personalizar, mas outras especificidades.

Um recurso para que o painel de configuração seja mostrado, como dito, é o navegador.

É verdade que os internautas podem ter dezenas de navegadores, mas é melhor que, no momento de configurar, eles usem alguns mais confiáveis.

Outra orientação é que o navegador padrão seja o do computador, que pode ser trocado pelo notebook também.

O mais importante é que os internautas evitem tentar configurar utilizando algum dispositivo móvel, já que o sistema que as fabricantes usam pode ser pesado e, sendo assim, acontecem os travamentos.

Uma exceção é quando o dispositivo está com a sua memória bem vazia ou quando ele é novo.

10.0.01 - Configuração do Roteador

Como se vê a senha do 10.0.01?

O modo para se conseguir a senha para os roteadores é específico de cada fabricante. Sendo assim, não é porque os internautas estão utilizando esse Internet Protocol que o modo de logar-se vai ser padrão: não vai.

Existem as empresas que dão a senha pronta e tem algumas que deixam essa tarefa para os seus consumidores. Um modo para que o cliente já esteja preparado é perguntar quando está comprando o roteador: tem-se de criar o login?

Ele já está feito? Onde se localiza o nome de usuário e a senha? Essas perguntas podem ser para os vendedores físicos e podem ser para o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) quando o roteador é adquirido virtualmente.

Destaca-se que não adianta procurar o provedor de Internet porque a senha dessa etapa nada tem a ver com ele: o único login a respeito do qual a provedora de Internet pode falar é o do wireless ou, se fosse um modem, o da banda larga. Tratando-se das configurações exclusivas do aparelho, quem as ensina é quem fabricou.

As pessoas podem procurar nas etiquetas do roteador se tem algum nome de usuário ou alguma indicação de senha, visualizando também o manual de instruções. É quando não acham em nenhuma dessas partes algum login que eles têm de usar o SAC.

Veja também:

É válido citar que não existe só o login oficial: todas as fabricantes apresentam um segundo tipo de acesso, o “admin”. Porém, não se trata de os internautas poderem ficar migrando de login ou não.

Na verdade, o “admin” é apenas um acesso de emergência que é disponibilizado para que o painel de configurações nunca fique inacessível.

Como ele ajuda bastante aqueles que esquecem a senha ou o nome de usuário e pode ser usado sempre, tende-se a achar que ele é um login perfeito.

Todavia, existem alguns contras referentes ao “admin” que têm de ser repassados aos internautas, tais como a falta de proteção que ele ocasiona.

O fato de ocasionar essa vulnerabilidade não impede os internautas de poderem usar o login administrativo, desde que eles tenham a precaução de, depois, criar o seu login normal ou de recorrer à fabricante para requerê-lo.

Como o 10.0.01 serve para a configuração?

Se o fabricante colocou 15 configurações que os internautas podem alterar, então as 15 vão ser apresentadas pelo 10.0.01.

Isso significa que não é o Internet Protocol que determina nada: ele é somente como uma cortina que se retira para que os internautas encontrem as opções da fabricante.

A função “mode” não tem uma aba única no painel de configuração e é por isso que os internautas vão ter de abrir algumas para localizá-la.

Quando acharem, tem-se de selecionar um mode chamado de PPPOE e somente se permite que ele seja mudado quando é a fabricante que usa outra nomenclatura.

Vale explicar que não se consegue configurar nenhuma outra coisa se o PPPOE não estiver determinado (ou o outro mode padrão para a fabricante). Essa é a configuração primordial e é a partir dela que os internautas podem criar a sua rede de wireless, por exemplo.

Falando agora dessa rede, ela vai ter um nome e pode o não ter uma senha. Quando a senha é feita, significa que os dispositivos móveis que quiserem usar essa conexão vão ter de escrevê-la na área de autenticação e o computador, da primeira vez, também vai pedi-la.

Os usuários não precisam fazer na primeira configuração a chave de segurança do wireless.

Essa é uma configuração que não apresenta tanta pressa porque a conexão vai usar o nome dessa rede: no momento em que o internauta decidir que o seu wi-fi vai ter uma chave de segurança, basta que ele use o painel de configuração e a escreva.

Os impedimentos relacionados ao Ip 10.0.01

Quando o usuário quer navegar e a sua Internet não funciona, um dos motivos pode ser a configuração que está desregulada ou o próprio indivíduo que errou.

Começa-se vendo o status, que é mais uma das áreas que o painel de configuração tem e que se visualiza com o 10.0.01: é importante que os megabytes sejam recebidos e, para isso, que a numeração seja superior a zero.

Também se precisa considerar se esses megabyets estão aproximados ao que foi contratado.

Outro detalhe que faz com que a conexão não funcione é o mode. O internauta que tinha definido o PPPOE tem se ele foi modificado por alguma atualização errada ou por outras questões técnicas. Se o mode está trocado, pode-se arrumar e refazer a conexão.

Modificar o channel para que o canal de wireless fique mais liberado e ainda desligar e religar cada dispositivo móvel também são possíveis consertos.

Deixe um comentário

error: Content is protected !!