VEJA COMO CONFIGURAR SEU ROTEADOR WI-FI DE IP 192.168.0.1

O IP 192.168.0.1 é um dos principais endereços pelos quais os roteadores brasileiros se conectam ao painel central de configuração, onde também se pode alterar a senha e uma série de outras opções.

Essa numeração é chamada de IP padrão porque é um dos endereços que os roteadores e os modens mais utilizam para que o painel de configuração seja acessado.

Inserindo-se o endereço http://192.168.0.1 em qualquer navegador, os internautas acessam um painel que requer usuário e senha.

#Passo 1: Logando com o IP

Se você sabe que o endereço IP de conexão com o roteador é 192.168.0.1, faça o seguinte:

  • [No computador] Abra seu navegador de internet preferido e digite o endereço abaixo, ou somente clique nele:

http://192.168.0.1

  • Após clicar no link acima, surgirá então uma tela parecida com essa abaixo:
Tela de Login de um Roteador de IP 192.168.0.1

Na tela acima são solicitadas duas informações:

  1. Usuário
  2. Senha

As informações de login vem definidas já de fábrica e você pode acompanhar esses dados na parte de trás do seu roteador wi-fi, veja abaixo:

  • Feito o login no aparelho você já entra diretamente na tela de opções de configuração interna do roteador. Caso você não encontre o adesivo na traseira do aparelho, consulte essa lista.

#Passo 2 – Configuração Completa

Veja a configuração do zero nesse vídeo, passando desde a instalação do equipamento até a mudança do nome da rede e senha do wi-fi, veja:

Veja nesse vídeo como configurar seu roteador pelo IP 192.168.0.1

#Endereço http://192.168.O.1

Os motivos para que os roteadores sejam personalizados não é exatamente gosto: é porque os usuários têm formas diversas de usar a Internet.

Além disso, também há configurações que independem do que os internautas querem: ou elas são realizadas, ou o roteador e o modem não são usados.

Com o 192.168.0.1 no navegador e tendo-se usado o “enter”, o internauta tem de ver algumas caixas de diálogo e, como ele não terá ainda senha e nome de usuário, ele vai clicar em “registrar-se” ou em algo semelhante.

Nesse momento, os clientes vão inventar a sua senha e o seu nome de usuário e gravá-los.

No caso, pode acontecer das informações de login estarem definidas pela fabricante, assim sendo basta consultar o manual e verificar as informações.

Quando o roteador mostra que o login não está certo, significa que ele possui um login na sua memória e que ele está com a fabricante: se esse login não for visualizado no manual de instruções e não estiver na etiqueta, vai ser fundamental ligar para o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC).

Imagem sobre o endereço 192.168.0.1 admin e login roteador
192.168.0.1

O “admin” que se sugere no 192.168.0.1 é o mesmo que o login explicado?

Se os usuários não pudessem acessar de maneira emergencial o seu painel de configuração, seria bem complicado que o roteador continuasse funcionando.

Afinal, até defeitos de conexão podem ser gerenciados utilizando o painel e os usuários podem mesmo não lembrar tanto da senha quanto do nome de usuário.

Todavia, há o mecanismo do “admin”: ele é inserido no lugar do login e mostra as funções que este também mostra. Isso faz com que alguns usuários questionem porque precisam ter um nome de usuário e uma senha se eles podem ter o “admin”.

O motivo para que as fabricantes requeiram os logins verdadeiros é a segurança: quando se tem uma senha e um nome de usuário, a conexão que passa pelo modem ou pelo roteador é mais segura.

Por isso, é preciso que o equipamento fique sempre com um login de verdade: quando o usuário acabar qualquer correção que deseje por meio do “admin”, ele tem de sair e de fazer mais um login (ou pedi-lo, se a fabricante forneceu o último).

Imagem de uma tela de login de um roteador de IP 192.168.0.1 solicitando Username e Password.
http://192.168.O.1

Usando o 192.168.0.1, pode-se configurar também o wireless?

O Internet Protocol que está sendo mencionado é a ferramenta mesmo para que os internautas configurem esse tipo de conexão, servindo mesmo que ela fosse banda larga.

Antes, o usuário vai procurar o “mode” e escolher o PPPOE: para os que não sabem em que parte do painel de configuração essa função fica, é só visualizar o manual de instruções.

Outra recomendação que é válida com relação ao PPPOE é que os internautas não o substituam se o manual de instruções não pedir isso.

Existe motivo para que se sugira de cara esse tipo de “mode”: ele é o mais aceito pelos equipamentos e é um risco selecionar outro que a fabricante não indique.

O risco, de fato, é que o internauta realize toda a configuração e acabe sem a conexão, precisando recomeçar.

Após o “mode”, os internautas poderão procurar onde está a configuração de wi-fi (que também é indicada pelo manual de instruções) e colocar o nome da sua rede.

O campo que vem depois é o da senha e ele poderá ficar em branco ou o usuário pode retornar depois e incluir alguma senha.

Veja também:

O contrário também pode: o internauta que quiser adicionar uma senha naquela hora e, após, precisar deixar a conexão sem chave de segurança só tem de ir ao painel e exclui-la.

Além do nome da rede e da chave de segurança, uma parte primordial das configurações de wireless é chamada de status.

Sempre que o internauta compra de uma provedora a navegação, ele determina os megabytes com os quais quer navegar.

Para que esse internauta acompanhe se a provedora está cumprindo isso, é só ele achar o “status” dentre as configurações e observar qual é a numeração que está indicada: aquela numeração será a dos megabytes.

Observação: Não confunda o endereço 192.168.0.1 com o 192.168.01

O 192.168.0.1 tem alguma relação com o channel?

Juntamente às outras configurações, o channel é uma das que estão presentes no painel de configuração e ela é mesmo associada ao 192.168.0.1.

O channel é para ser empregado se a conexão parar ou se ela ficar muito devagar: isso pode significar que existem outros dispositivos usando o mesmo channel e que ele está lotado.

No painel de configuração, tem-se o “channel”, normalmente, próximo ao “mode”.

Esse channel vai ter muitas numerações e o usuário pode, livremente, trocá-las até encontrar aquele que está menos congestionado.

O internauta vai muda-lo, salvar e depois voltar à navegação. Se ela segue lenta, ele pode retornar e trocar de novo.

Essa funcionalidade só vai ajudar se o sinal do wireless não estiver com interrupções: quando as luzes indicativas do roteador estão piscando demais, o ideal é comunicar a provedora de Internet porque significa que aquela região está com falhas no seu sinal.

Porém, estando tudo estável, é a hora de achar o channel no painel.

Quando o channel ou outras alterações ocorrem no painel de configuração, isso não é logo enviado para os dispositivos móveis.

Por isso, a autenticação pode não ser feita e o smartphone parar de navegar.

Para solucionar, pode-se excluir aquela rede de dentre as conexões e depois escolhê-la de novo para que ela seja atualizada.

1 comentário em “VEJA COMO CONFIGURAR SEU ROTEADOR WI-FI DE IP 192.168.0.1”

  1. Não estou conseguindo mudar a minha senha do WiFi, já fiz todos os processos e não entra a página da oi. Instalei o aplicativo do técnico virtual e não resolve nada!

    Responder

Deixe um comentário

error: Content is protected !!